Tendências em Jeans, Denim e Brim
Vicunha Têxtil

PEGADA HÍDRICA VICUNHA: conheça os resultados

21 de Maio de 2019

Em parceria com o Movimento ECOERA, precursor em integrar a sustentabilidade na indústria da moda, design e beleza no Brasil, apresentamos com exclusividade ao mercado os resultados do projeto pioneiro “Pegada Hídrica Vicunha”, que utilizou métricas próprias para mapear o consumo de água no ciclo de vida de uma calça jeans no país – desde o plantio do algodão, até o consumidor final.

Sem t_tulo2.png                   

Metodologia do Projeto Pegada Hídrica Vicunha

 

A partir da metodologia global Water Footprint Network, o estudo revela um consumo médio de 5.196 litros de água por calça jeans no Brasil. O cálculo foi baseado em três indicadores de Pegada Hídrica que, somados, conferem a Pegada Hídrica total: a Pegada Verde, que envolve o volume da água da chuva utilizada pelas plantas nos processos agrícolas da cadeia produtiva; a Pegada Azul, relativa ao consumo advindo das fontes de água doce, das superfícies subterrâneas e que não são devolvidos para as mesmas fontes de captação; e, por fim, a Pegada Cinza, referente ao volume de água necessário para a natureza assimilar o efluente devolvido ao meio ambiente. De acordo com o levantamento, o volume total consumido por uma calça jeans corresponde a 41% água verde, 11% água azul e 48% água cinza.

 

Separado por etapas, considera-se ainda o seguinte gasto em cada elo da cadeia: 4.247 litros no plantio, 127 litros na tecelagem, 362 litros nas fases de lavanderia e confecção e 460 litros nas lavagens caseiras realizadas pelo consumidor final.

Sem t_tulo3.png

 

Sem t_tulo6.png

 

“É importante destacar que o número da água verde é um dos mais expressivos em cálculos que incluem processo agrícola. No plantio, por exemplo, quando analisado individualmente, observa-se que a Pegada Verde corresponde a 50% do gasto hídrico, uma vez que 92% da água utilizada na cultura do algodão brasileiro é proveniente da chuva, não representando impacto ambiental neste consumo”, explica Claudio Bicudo, CEO da H2O Company.

 

Já o consumidor final corresponde ao segundo maior consumo de água no cálculo total, levando em conta a Pegada Azul. Nessa etapa do ciclo, a Pegada Cinza não foi considerada no levantamento. “A pegada cinza do consumidor é bastante significativa, porém não está associada exclusivamente à calça jeans, mas sim a qualquer peça que lavamos através da máquina de lavar roupas. Porém sabemos que deve haver um trabalho de conscientização junto ao consumidor para reduzir o gasto desta etapa, que é alto”, ele conclui.

 

Para analisar cada fase, a Vicunha e o ECOERA, junto à H2O Company e a Iniciativa Verde, embarcaram em uma jornada em busca de dados que representassem a realidade brasileira e, agora, o relatório é compartilhado a todo mercado, indústria e sociedade, sendo apenas o começo de um grande movimento, com objetivo de diminuir impacto ambiental da indústria da moda e promover a transparência no setor, unindo os principais players em prol da criação de indicadores brasileiros na gestão sustentável da água.

 

“Precisamos usar a moda para tratar de assuntos urgentes e nada melhor do que uma peça icônica como a calça jeans, presente no guarda-roupa de todo brasileiro, para despertar uma reflexão conjunta sobre o impacto ambiental da cadeia, unindo todos os elos em prol de práticas cada vez mais responsáveis, transparentes e éticas. Compartilhamos esse resultado com todos os agentes sociais para que, juntos, possamos criar uma gestão sustentável desse recurso vital para a nossa existência”, afirma Chiara Gadaleta, fundadora do ECOERA.

 

Chiara Gadaleta com Marcel Imaizumi.jpg

Chiara Gadaleta (Movimento ECOERA) e Marcel Imaizumi (Vicunha Têxtil)

 

O projeto permite identificar a situação atual de cada elo da cadeia, possibilitando a criação de metas de redução do consumo de água e formas de compensação por meio de projetos socioambientais como recuperação do solo, conservação dos recursos hídricos, estoque de carbono e criação de corredores para a biodiversidade ao longo de toda a cadeia produtiva do jeanswear.

 

“Instalada no Nordeste, uma região de extrema escassez de recursos hídricos, a Vicunha sempre teve uma grande preocupação com o uso responsável da água. Com este projeto, temos uma ferramenta específica de gestão contínua, com acompanhamentos das ações, definição de metas de aumento de eficiência hídrica e avaliação de resultados”, conta Marcel Imaizumi, diretor executivo Operações, Supply Chain e Novos Negócios da Vicunha.

 

Assista ao vídeo do projeto na íntegra pelo Youtube e acompanhe os próximos passos através das plataformas @pegadahidrica, @vicunhatextil, e @amodapelaagua.