Vicunha se torna guardiã da água na plataforma 'A Moda Pela Água'

02 de Julho de 2019

Idealizado pelo Movimento ECOERA, a plataforma “A Moda pela Água” foi criada como um espaço de inovação, conhecimento, e transparência, onde as empresas, consumidores e ONGs se encontram e compartilham suas iniciativas referentes ao consumo consciente de água. “A moda é um repórter do seu tempo e hoje existe a necessidade de se falar sobre o uso responsável da água e de que forma isso afeta toda a indústria”, afirma Chiara Gadaleta. A Vicunha foi a primeira empresa a se juntar ao movimento e tornar-se uma guardiã da Água pela plataforma.

A partir do projeto @pegadahidrica Vicunha, onde o ECOERA e a Vicunha se uniram em um estudo pioneiro na indústria têxtil nacional a fim de levantar o consumo de água no ciclo de vida de uma calça jeans no Brasil, a plataforma chega para dar continuidade ao projeto com medidas táticas que pretendem abrir a agenda da água na moda além de buscar soluções sobre o consumo hídrico do setor.

A plataforma será um ponto de encontro de todos os players do mercado da moda, além do próprio governo, a fim de buscar soluções para o desperdício de água. As empresas signatárias farão parte desse hub de marcas comprometidas com o uso consciente da água em toda a sua cadeia de valor. O objetivo é fomentar a discussão sobre a temática e disponibilizar um ambiente neutro no qual as empresas e consumidores finais forneçam e compartilhem informações sobre suas práticas para colaborar com a redução do consumo de água, afastado da esfera institucional ou comercial.

“A Moda pela Água” terá três fases. Na primeira etapa que iniciou no  mês de maio, com o lançamento dos dados da “Pegada Hídrica Vicunha”, cada marca terá uma página dentro da plataforma, onde serão publicadas suas condutas em prol da causa, a gestão do recurso hídrico em sua cadeia de valor e, principalmente, de que forma cada empresa se dispõe a fazer parte da mudança no cenário atual; todo o conteúdo passará por curadoria do ECOERA.

#video#

Os consumidores finais também poderão participar da causa por meio de um manifesto, onde cada indivíduo se torna um agente responsável pela mudança. Por meio de newsletters e reports os consumidores cadastrados na plataforma terão acesso às informações em torno do tema e poderão participar com questionamentos, ideias e até críticas e denúncias às empresas do setor. A missão do projeto é criar um espaço de interação entre o público, de forma que todos se tornem Guardiões da Água.  

Além disso, serão promovidos encontros presenciais, palestras com especialistas e rodas de conversas entre consumidores e empresas ao longo do ano a fim de se discutir metas e planos para a redução de água para, em 2020, precisamente no dia 22 de maço - Dia Mundial da Água, se iniciar a segunda etapa onde acontecerá o primeiro SUMMIT em torno do tema para o mercado de moda: todo resultado de um ano de trocas e pesquisas será apresentado. Agentes do terceiro setor, empresas e consumidores finais irão participar de mesas redondas, debates e painéis sobre os próximos passos em relação ao uso responsável em toda a cadeia para já criar metodologias de redução do uso de água.

Na fase três, a ideia é que a discussão e mobilização em torno do tema se torne de interesse público para gerar assim medidas administrativas do governo para a crise hídrica no setor.  

Conheça a plataforma em www.amodapelaagua.com.br